Detecção molecular e remoção de microcistinas nos processos de tratamento de água

Caroline Pamplona Silva, Adriana Sturion Lorenzi, Marli Fátima Fiore, Yoko Oshima-Franco

Resumo


A ocorrência de florações de cianobactérias tóxicas em reservatórios de água de abastecimento público tem sido cada vez mais frequente em virtude da sua alta competitividade em ambientes tropicais eutrofizados. O monitoramento de linhagens tóxicas de cianobactérias é importante para a prevenção dos efeitos adversos causados por suas toxinas na saúde de animais e humanos. Métodos rápidos e sensíveis para a detecção dessas linhagens em estações de abastecimento de água e em programas de monitoramento de mananciais são de fundamental interesse para a prevenção desses efeitos. Atualmente, a identificação e contagem de células de cianobactérias por microscopia ótica e análises químicas ou imunológicas das toxinas são usadas nesses monitoramentos. Em anos recentes, métodos moleculares estão sendo desenvolvidos e propostos para o diagnóstico rápido da presença de cianobactérias toxigênicas em diversos ambientes. Essa revisão tem por finalidade expor novas abordagens para a detecção precoce de florações de cianobactérias tóxicas em corpos d'água doce e mostrar algumas alternativas disponíveis para a eliminação das toxinas microcistinas durante os processos de tratamento da água.


Palavras-chave


CIANOBACTÉRIAS, TOXINAS BACTERIANAS, SAÚDE AMBIENTAL, MONITORAMENTO AMBIENTAL

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/2238-1244/sr.v12n31p61-68

ISSN Eletrônico: 2238-1244